Logo news 07/10/2018
Compartilhar Tweet
Antigamente só era possível adquirir conhecimento por meio de aulas presenciais, ou com pesquisas feitas em bibliotecas. E isso tornava tudo mais complicado (e por que não dizer, até meio chato), já que para explorar um assunto específico era necessário entender qual o material mais indicado para aquela busca. Por exemplo, quando um aluno precisava estudar para uma prova, fazer um trabalho, apresentação ou se aprofundar em um assunto que o interessou, era necessário consultar um professor que iria auxiliá-lo. Caso contrário ele teria que ir a uma biblioteca e procurar em um oceano de livros, o que demandaria muito mais tempo.

Porém, desde que a internet entrou nessa equação tudo ficou mais fácil. Segundo pesquisa divulgada em setembro pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), chamada TIC Kids Online 2017, 76% das 3102 crianças e adolescentes brasileiros entrevistados utilizam a internet para pesquisa de conteúdos escolares. Isso mostra o quanto a tecnologia tem facilitado a vida dos estudantes.

Hoje em dia, é possível encontrar tudo em sites de pesquisas que te direcionam para os materiais que você precisa. Outro ponto interessante são os vídeos, que possuem conteúdos específicos, por vezes até lecionados por especialistas e alguns canais em que professores tiram dúvidas. Além disso, há também aplicativos que podem auxiliar de forma mais efetiva.

Um mapeamento recente feito pela Associação Brasileira de Startups (ABStartups), em parceria com o Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB), que investigou sobre as tecnologias educacionais no Brasil, apontou que as Edtechs concentram-se nos grandes centros, sendo São Paulo (43%), Minas Gerais (41%), Rio de Janeiro (10%) e Santa Catarina (5%). Além disso, quando divididas em categorias, 47% delas atuam no segmento de Educação Básica, 19% em Cursos Livres, 8% em Educação Corporativo.

O grande número de iniciativas na Educação Básica mostra a deficiência que temos em nosso país nos primeiros anos educacionais. Com a chegada de eventos relevantes (e decisivos) na vida do estudante, como o ENEM e os vestibulares, torna-se ainda mais importante que os alunos sejam incentivados a fazer um bom uso da tecnologia.

Já existem no mercado brasileiro inúmeros apps que fazem o papel de facilitadores do aprendizado, de maneiras divertidas e mais eficientes do que a sala de aula tradicional. Alguns conseguem estimular e engajar os usuários por meio de gamificação, recurso que faz uso de elementos de jogos para gerar maior envolvimento com o processo de aprendizagem e, principalmente, torná-lo algo mais leve e fluido.

Fazer uso de microlearning, com pílulas de estudos, e/ou ensino adaptativo também funciona muito bem. O aluno do mundo atual é totalmente conectado e, literalmente, não desgruda do celular. Então por que não fazer um uso positivo dessa relação e preencher espaços na agenda dele com pequenas doses de conhecimento e aprendizagem?

Outro recurso que pode ser aplicado na tão temida hora de estudar para o ENEM são as chamadas Trilhas de Conhecimento. No ambiente digital, elas seguem a técnica de espaço e repetição, que parte do princípio de que a melhor forma de guardar determinado assunto na memória, é ser lembrado daquilo imediatamente antes do momento em que você esqueceria. Ou seja, há uma metodologia aplicada à ferramenta que aumenta a quantidade de intervalos e repetições para aproveitar ao máximo o efeito de espaçamento e validam o que foi aprendido com testes que visam fortalecer e sedimentar o conhecimento, antes que o usuário venha a esquecer. 

Há também plataformas que oferecem quizz onde é possível responder as questões de forma livre, sem muitas regras. Muitos usuários inclusive afirmam terem sido beneficiados na hora da prova do ENEM e vestibular, por terem encontrado perguntas que já haviam respondido em aplicativos que seguem esse modelo. Além disso, para estimular os estudantes, alguns deles oferecem prêmios a cada resposta certa.

Poderia ficar aqui e citar ainda muitas outras maneiras de aplicar a tecnologia a favor do conhecimento, mas vale destacar que já que ela está aí e não irá mais nos abandonar (pelo contrário, afinal as próximas gerações serão ainda mais conectadas), é importante encontrarmos boas aplicações em nosso dia a dia e transformá-las em aliados rumo aos nossos sonhos. Escolha o método de estudo que mais combina com você e boa prova!

Samir Iasbeck
CEO e Fundador da plataforma mobile de aprendizagem Qranio, Samir foi nomeado pelo Governador do Estado de Minas Gerais o 1º Embaixador de Startups e Empreendedorismo Em 2015, foi selecionado para o seleto programa de Experts da Google.